• Sitio en búsqueda permanente de alertas

Campanha de igrejas cristãs do Brasil faz defesa inédita e explícita em favor da população LGBT

, Brasil
Caso Emblemático
Última Actualización: 05-03-2021
53438265_6.jpg
  • Tipo de Alerta Caso Emblemático
  • Fuente Redes feministas
  • Fecha de la alerta28-02-2021
  • Comunidad vulnerada -

Descripción

1)A Campanha da Fraternidade começou a ser realizada na década de 60 pela Igreja
Católica do Brasil, no período da quaresma (entre o carnaval e a páscoa);
No período da ditutadura militar assumiu temas importantes contra a ditura militar e a
prática das perseguições e tortura;

2)Atualmente, o tema a ser enfrentado pela campanha, é debatido dentro do CONIC:
Conselho Nacional das Igrejas Cristãs do Brasil;

3)No ano de 2021 o debate sobre o tema tensinou setores conservadores e progressistas, resultando no estabelecimento do tema “Fraternidade e diálogo: compromisso de amor”, em contraposição a todas à violência contra as mulheres, em especial as negras e as indígenas, e se posicionando de forma inédita em defesa da população LGBT, tendo em vista o contexto de estímulo à violência que se instaurou no país à partir do governo Bolsonaro, que se agudizou com a pandemia de covid-19;
A Campanha, que encontra muita visibilidade no país e costuma pautar os púlpitos das
igrejas cristãs no período de sua duração, tem provocado grande e importante debate,
tensionando, de forma pública e publicizada, a já dividide comunidade cristã do país.

4)A polêmica começou mesmo antes do início oficial da Campanha. A Igreja Católica,
através da CNBB, emitiu nota pública se posicionando quanto aos ataques;

En relación al Consenso de Montevideo

Estas acciones favorecen la implementación de la medida número 33. Promover, proteger y garantizar la salud y los derechos sexuales y los derechos reproductivos para contribuir a la plena realización de las personas y a la justicia social en una sociedad libre de toda forma de discriminación y violencia. 

Ver más

Ubicación